Turkish Airlines (1ª Parte)

003

Ahá, tem um monte de gente esperando esse post né?! Desculpem a demora, eu ia fazer isso no dia seguinte, mas aí teve confusão de carteiras sumindo do nada e aparecendo na escola e desaparecendo da escola e aparecendo na guarda que não sabia nada do que estávamos falando. Enfim, isso fica pra outra hora, FOCO na queridinha.

Sábado de madrugada 3 calcinhas estavam no aeroporto de Guarulhos esperando o vôo que iria pra Turquia, entre encontros e desencontros, eu (Jéh) e a Paty estávamos no free shop pensando em como gastar dinheiros, eis que 3:30 liga Aline dizendo que já tinham dado a última chamada e iam fechar as portas do avião. FOI UM DEUS NOS ACUDA, saímos eu e Patrícia correndo feito loucas (postura, cadê) e entramos numa porta qualquer que falaram pra gente entrar, sem conferir nem nada. Sinceramente, se fosse um jatinho particular fazendo tráfico de menininhas brasileiras a essa hora já estávamos dançando a La Gretchen por aí, porque nem vislumbre do avião ou saída nós tivemos, então infelizmente estamos sem fotos disso. 😦

Entramos no Avião, nos sentamos etc, etc. Nem percebemos quando ele decolou, praticamente. Foi um pisque e já estávamos no ar, muuito suave, ficamos completamente surpresas. Não lembro se foi antes ou depois de decolarmos que eles entregaram o kits, mas logo que chegamos já haviam mantas e travisseirinhos nos assentos, o travisseiro e a manta era MUITO macia e quente, pensamos seriamente em enfiar uma na bagagem de mão e fazer a burra, não é permitido levar as mantas, na hora de sair (maloqueiras,oi?). Fora isso, eles entregam um kit com protetor auricular, mascarizinha pra tampar os olhos para dormimos, protetor labial (to usando na Irlanda que é uma beleza), meias pra não termos que ficar andando de sapato dentro do avião, uma escova e mini pasta e fones de ouvido. Tudo dentro de um estojinho.

011  018 015  012

Um tempo depois de o avião decolar, foi entregue o “café”. Ovos mexidos com queijo servidos com batatinhas coradas e tomate, frutas, pão quentinho, manteiga, geleia, potinho de queijo com tomates e bebidas a gosto (Café, chá, água e uma grande variedade de sucos). Estava tudo muito bom, mas as frutas que era o que eu mais queria comer por algum motivo não estavam na minha bandeja, bláah. Chata como sou, falei com a comissária e voilá, ela me entrega uma bandeja com dois potes de frutas… rs (GORDA). Tudo vem numa boa quantidade e acompanhando de lencinhos umedecidos pra limpar a mão, quem quiser mais pão (que é bem gostoso por sinal) ou algo do tipo, é só pedir ao pessoal que eles servem.

026 027
028

Não lembro se foi antes ou depois do café que as “aeromoças” passaram pedindo pra fechar as janelas e aí só sei que depois do café eu dormi umas 5/7 horas, sei lá. Só sei que acordei quando estávamos passando em cima do deserto do Saara (que eu estava louca em minhas calcinhas pra ver e foi uma experiência e tanto). Patrícia me chamou e após ter ficado meio cega de ter aberto a janela de supetão e fechado no susto, conseguimos observar melhor e tirar algumas fotos até uma moça muito legal vir até nós e pedir pra fecharmos o negócio da janela. Acredito que seja pra não incomodar os outros passageiros, porque uma hora outra pessoa do outro lado do avião fez isso e clareou tudo, pra quem está querendo descansar ou assistir um filme, acaba sendo meio incômodo mesmo. Fora isso, todo o vislumbre que pudemos captar lá de baixo foi lindo. O oceano, as nuvens, o Saara e etc. Particularmente, eu adorei ver como as nuvens faziam sombra em algumas partes do deserto. Claro que todo mundo já viu nuvem entrando na frente do sol e fazendo sombra estando em terra, mas olhar isso de cima é muito mais legal, ainda mais num ambiente como o deserto, que a paisagem é limpa e você consegue perceber melhor esse tipo de coisa.

031  023
 021 022  024 029

BANHEIROS, a Paty foi duas vezes e encontrou os banheiros limpos as duas, eu fui uma e ele estava limpo também, Aline disse a mesma coisa. Fomos a banheiros diferentes, mas achei um fato super engraçado do banheiro que eu fui, ele parecia um banheiro de provador (ou motel rs). Ele era completamente espelhado, dava pra ver tudo em diferentes ângulos.. rs, a Aline foi no do meio e ele não era assim.

Como eu citei os filmes, vou falar um pouquinho da diversão que o avião oferece, pois cada poltrona conta com televisãosinha individual, yey. Além das câmeras do lado de fora que você pode acompanhar (eu me diverti olhando, chamem-me de estranha ù.ú), tem telefone que você pode ligar pra outra poltrona, dei uma de criança e saí ligando pras meninas que estavam em poltronas atrás e ele realmente funcionava. Um parênteses, dá pra você acompanhar direitinho quanto tempo já passou e quanto ainda falta por ali também. Foras essas utilidades técnicas, existe uma variedade bem boa de música, seriados e filmes no sistema, tem de tudo pra todos os gostos. A Paty e a Aline assistiram a um filme de romance que eu não lembro qual, eu assisti um pedaço de várias coisas diferentes, ouvi rock clássico, música clássica e até umas coisas estranhas que estavam lá.

Sobre o almoço/jantar, sim comida de novo, foi bem gostoso. A opção do frango tinha acabado quando chegou nas meninas, mas o meu estava uma delícia. Não tenho fotos dele, mas foi tipo frango a parmegiana, com queijo e um molho bem saboroso. Não tinha arroz nessa opção, mas tinha algumas verduras (que hoje já não me lembro) e purê, tudo muito bom e bem temperado. Além disso, vinha uma saladinha de alface e tomates cereja com frango, um outro treco que eu não sei o que era que eu não comi e tipo um bolinho de chocolate que também estava muito bom. Mais pão quentinho, manteiguinha e geleia, bebidas naquele esquema. O jantar/almoço (fuso horário é uma merda) das meninas foi tipo uma espécie de carne assada com arroz e vegetais, elas disseram que estava bom também, só sucesso.

037  036

Uma coisa que eu esqueci de citar, é que depois do café foi servido mais bebidas e aí já incluíam as alcoólicas, vinho turco (o tinto estava horroroso, mas o branco eu gostei), Absolut Vodka, cervejas e outras coisas. Na hora do almoço eles incluíram a opção de vinho junto com o jantar e o resto passaram de novo só depois da refeição.

A descida foi MUITO tranquila, só sentimos quando ele começou a descer, mas o pouso e os 5 minutos antes foram bem suaves, nem percebemos direito quando tocou ao chão, foram muitas palmas pro piloto, afinal, ele mereceu.

Enfim, o resto da experiência com a Turkish, como o tempo que passamos na Turquia, o hotel (5 estrelas) que eles forneceram pra gente e o voo de lá pra Dublin, eu conto no próximo post, afinal, nesse aqui eu já escrevi pra caralho. Quem tiver alguma dúvida ou quiser saber de algo em especial, é só pedir que no próximo eu conto. See ya

Anúncios

O outro lado de não morar no centro

O que mais a gente vê por aí é a galera falando sobre as vantagens de se morar em D1, dificilmente a gente encontra quem fale o contrário por esses meios públicos e divulgadores. Por isso a gente resolveu trazer pra vocês o parecer da Adriana, que mora em D8 com o namorado:

Entre idas e vindas em busca de um quarto ideal para mim e meu namorado, já que tínhamos somente mais dois dias pra decidir tudo e estávamos exaustos de tanto procurar, nos deparamos com um anúncio no daft.ie de uma venezuelana oferecendo um quarto de casal em D8. De cara eu queria descartar pela distância do centro, mas a estrutura externa do prédio novo me chamou a atenção pras demais fotos. Fomos até lá caminhando, marcando o tempo médio que iríamos gastar para fazer o trajeto do centro até lá, olhamos o apto e saímos de lá com tudo acertado. Minha escolha por D8, que não é no centro, deve-se por vários motivos simples:
* Os apartamentos nessa região são maiores, com guarda-roupas maiores e espaço no quarto para por bastante coisa (além da minha cama de casal, cabe um colchão de casal no chão para alguma visita). Além disso, muitos deles são mais novos e sem carpete no piso, um alívio para essa alérgica aqui! A segurança também achei melhor: duas portas externas mais câmera de vigilância (já fui vítima de assalto a residência no Brasil, então morro de medo!).
* Eu não sou preguiçosa e sei que para tudo em Dublin você tem que caminhar muito! Essa atividade diária (levo 20 minutos caminhando até a Temple Bar) me rendeu mais disposição e incríveis cinco quilos a menos desde que cheguei aqui! Isso também considero lucro pra mim.
* Sim, o preço foi muito mais em conta, cerca de 75 a 100 euros mais barato do que um quarto no centro (em média sai por 550 a 600 um quarto de casal no centro). Como moro perto da estação Fátima do Luas e tenho também parada de ônibus na porta do prédio, posso usar essa grana para ir e vir quando não quiser caminhar. Custa R$ 1,90 a passagem do Luas e R$ 1,40 do ônibus até o centro.
* Já que saiu mais barato, estou morando com menos pessoas: no apto somos eu, meu namorado e um flatmate coreano. Resultado: mais privacidade, menos tempo pra esperar pra usar o banheiro, menos bagunça em casa e mais facilidade de resolver qualquer conflito. Com um apto maior, meu colega pode dar festas e fechar a porta da sala que continuo dormindo tranquilamente sem barulho.
* Em D8 está o Griffith College, conceituada universidade, então há muitos estrangeiros que estudam lá morando por aqui, como o meu flatmate. Ótima oportunidade de praticar o inglês em casa!

É isso, a Adri e o namorado pagam 425 de aluguel pra viver mais confortavelmente em D8. É uma ótima dica pra quem está chegando ou acabou de chegar mas está atrelado ao preconceito de querer morar em D1 pra ser perto de tudo, às vezes morar mais afastado tem muitas vantagens. See ya

Coisas que os irlandeses se importam ou não 1.0

Pra quem acabou de chegar ou está se preparando pra ir, é sempre bom ter uma noção de certas coisas pra não cometer erros simples em terras estrangeiras. Por isso a Adriana Mendes do grupo do calcinhas fez uma lista básica de coisas que incomodam ou não os habitantes da terra dos leprechauns.

Coisas que os irlandeses realmente não se importam:

* Toque de celular (Qualquer Nokia Tunes tá ótimo).

* Sair na chuva e molhar o cabelo, especialmente as mulheres. (Chove o ano inteiro, quase todos os dias, é impossível ficar com ele intacto sempre).

* Tomar banho. (Até as crianças são assim. Em alguns casos, no máximo uma vez na semana e tá ótimo. No inverno é bem menos, hehe).

* Carro. (Carro aqui é meio de transporte e não status. A maioria das pessoas, mesmo as mais ricas, usam transporte público e táxi diariamente).

* Status. (Pobres, ricos e classe média festejam qualquer data juntos).

* Aparência. (Vale usar o que você está a fim e ponto final. É comum ver gente de saia secretária e tênis ou vestido de festa e jaqueta de bichinhos).

Coisas que os irlandeses realmente se importam:

* Maquiagem. (É mais importante do que uma boa roupa. Sair sem maquiagem aqui é o mesmo que sair pelada, hehe).

* Pedir desculpas por qualquer coisa. (O tempo todo você vai ouvir um “Sorry!” por aí. E se você não pedir desculpas também é porque é uma grossa, hehe).

* Que você não fale em outra língua perto deles. (Sempre tem um olhar ameaçador quando você está perto de um irish e fala outra língua).

* Sorriso. (É sempre positivo para eles demonstrar simpatia. Se você não sorri numa entrevista de emprego é bem provável que não será contratado. É sério).

* Gentileza. (Ceder o lugar no Luas, abrir a porta para alguém, devolver algo perdido na rua, entre outros, são coisas que eles valorizam muito).

* Que você valorize a cultura deles. (Não só a Guinness e o Colin Farrel, mas um irlandês fica super feliz quando você diz que quer ir a um jogo do GAA (futebol gaélico) ou que vc adorou o “smoked rashers” deles, um tipo de bacon defumado, muito gostoso que tem aqui.

Passagens Aéreas em vezes no cartão

Muitas gente fica em dúvida sobre em quantas vezes cada companhia divide as passagens no cartão de crédito e algumas vezes, a opção de parcelamento é fundamental na escolha de por qual viajar. Pelos últimos tempos ando quase me sentindo uma especialista depois de entrar em contato com todas as cias listadas a seguir e verificar preços em dias mais variados de quase todos os meses, mas vamos ao que interessa.

Air France e KLM, em até 4 vezes sem juros

ALITALIA, em até 8 vezes sem juros nos cartões Visa, Mastercard ou Diners e em até 10 vezes sem juros no cartão Amex.

British Airways (comprando direto pela companhia ou por agência, em até 5 vezes sem juros

IBÉRIA e British Airways (comprando pelo site da Ibéria), em até 10x sem juros

Lufthansa, em até 5 vezes sem juros

SWISS, em até 5 vezes sem juros

TAP, em até 5 vezes sem juros ou em até 10 vezes com juros (acho que é 2,7% ao mês)

Turkish Airlines, em até 5 vezes sem juros

TAM, em até 5 vezes sem juros ou em até 10 pra quem tem o cartão da TAM

Há quem diga que da pra comprar KLM em mais vezes com juros também, só que eu não cheguei a olhar porque pelo preço que já estava saindo, mais juros, não valeria a pena. Eu listei as cias que eu entrei em contato e que são mais comuns em viagens pras terras irlandesas. See ya

Hello world!

Toda “saga” tem um começo, depois da motivação, vem o início dos planos. Para o intercâmbio isso começa com pesquisa de lugares, valores, escolas e o “plus” (Informações que daremos mais adiante). Qualquer intercambista que seja bom pesquisador, sabe que a Irlanda é um dos melhores custo x benefício para qualquer pessoa que queira aprender inglês por um período longo de tempo. Isso porque além de haver escolas nos mais variados preços para o famoso ano acadêmico, há a oportunidade de trabalho e a facilidade de se obter o visto. Quem quer aprender inglês logo se dá conta do quão chamativa a proposta irlandesa é se comparada aos preços norte americanos (EUA e Canadá), da dificuldade das terras inglesas e da posição geográfica da Austrália. A Irlanda tá ali, pertinho de todos aqueles países que povoaram muitos anos a nossa “história” do ensino fundamental antes mesmo deles terem os nomes que tem hoje, da mesma forma que a Inglaterra está, mas com a vantagem da facilidade em se obter o visto. Eu, que desde pequena sempre fui tiete da Europa, sou meio suspeita em fazer comparações com países norte americanos porque USA nunca foi meu sonho de intercâmbio e eu demorei pra me informar daquele outro gigante que mais parece um convite, “Minha casa tem piscina, vem Cánada” – orkutfeelings. Eu queria a história romana, eu queria arte italiana, eu queria música e escrita inglesas, mas mais do que tudo, eu sempre quis a Torre Eiffel rs (E talvez por um curto tempo, a monalisa).

Foi nesse contexto, que eu e mais muitas outras meninas descobrimos nas terras irlandesas o nosso alvo de intercâmbio, começamos nossa jornada há tempos, mas é aqui e agora que compartilharemos nossa história. Se você já chorou, se apertou, passou horas em pesquisas e telefones e fez milhões de orçamentos, deixou de comprar aquela calça ou blusa ou batom ou até mesmo ficou em casa naquele sábado a noite pra poupar a grana pra realizar seu sonho ou até mesmo se está começando a pensar nisso agora, é, você não tá sozinha. E é por esse motivo que o Calcinhas tá aqui, pra entrosar, unir e ajudar a todas nós que compartilhamos da mesma vontade, mesmo que a vontade seja se entupir de brigadeiro e nostalgia em terras estrangeiras. Afinal, who run the world? 😉